O brotar de um jovem cientista!

Arthur Sulzbach

O Programa de Mentorias Cientista Beta proporcionou um ano de momentos incríveis e inimagináveis pra mim – até o inicío de 2016. Quando o período de inscrições para o Programa abriu, acredito que fui um dos primeiros a se inscrever. No dia 04 de abril, os contemplados com a mentoria seriam divulgados, então eu fiquei atualizando o site do CB a cada cinco minutos! Na hora do almoço, quando eu menos esperava…eis que sai o resultado e o meu nome estava junto. Foi um momento inexplicável, tudo parou ao meu redor e nem terminei o almoço.

Fonte: Arquivo pessoal.

É hora de botar a mão na massa com a ajuda do Cientista Beta.

A mentoria do CB foi bem diferente do que eu imaginava. O empenho do time de mentoria e do time do CB realizou um programa capaz de transformar um projeto científico e, muito além disso, transformar uma pessoa. A mentoria do Cientista Beta proporcionou uma formalização do meu projeto nos requisitos científicos e deu um rumo à pesquisa. Possibilitou que tudo fosse organizado e realizado conforme as etapas de maneira concisa e fundamentada.

O meu mentor chama-se Ady e é uma pessoa fantástica, que me auxiliou em todos os momentos do Programa. Ele, assim como os outros mentores, liam e reliam todos os infinitos textos do Projeto, oferecendo auxílio e apontando os pontos positivos e os pontos negativos.

Fonte: Arquivo pessoal.

Olha elas aí <3

Porém, a mentoria não se restringe somente à parte formal. O pessoal do CB sempre esteve presente nas diversas etapas do Programa oferecendo todo o suporte necessário. Acredito que a participação no Programa de Mentorias me proporcionou um ano de experiências únicas e que com certeza afetarão positivamente meu futuro profissional, tendo o CB influenciado na mudança da escolha da minha futura graduação.

Jamais imaginei participar da Mostratec. Porém, com a participação no Cientista Beta, a inscrição na Mostratec era algo inevitável. Certo: me inscrevi na Feira, mas sem expectativa de ser aceito. Mas o contrário aconteceu! Participei da 31ª Mostratec recebendo a credencial para participar da ISWEEP – Houston/TEXAS e da Reunião Anual da SBCP – Minas Gerais. Quando os prêmios já haviam sido entregues e eu estava muito feliz com tudo isso, ouço o meu nome para receber o título de primeiro lugar na categoria Gerenciamento do Meio Ambiente. Não sei o que se seguiu depois disso, pois foi um momento de absoluta euforia.

Fonte: Arquivo pessoal.

A participação no Encontro Nacional do Cientista Beta trouxe uma experiência incrível, permitindo a troca de conhecimentos, o estabelecimento de amizades e é claro, conhecer pessoalmente o mentor.

Tudo desenvolvido no laboratório na própria casa!

O Cientista Beta é uma iniciativa de um grupo de jovens que devem ser admirados eternamente, pois a partir do momento em que você impacta positivamente a vida de UMA pessoa, você está fazendo a diferença. Porém o Cientista Beta impactou a vida de cerca de QUARENTA E CINCO pessoas, demonstrando a grandiosidade e a benevolência dos que apoiaram a iniciativa.

Fonte: Arquivo pessoal.

Orquídeas do laboratório para o mundo!

A ciência é capaz de mudar positivamente a vida de uma pessoa. Sempre há tempo para tornar-se cientista, basta amar o conhecimento e não conformar-se com o que já existe. Todos nós criticamos tudo ao nosso redor, porém irão se destacar aqueles que saírem da zona de conforto e partirem para a luta, tendo como objetivo a construção de um mundo consciente de si e do seu espírito de coletividade.


Quem sou eu

Eu sou o Arthur Sulzbach, tenho 16 anos e sou do Rio Grande do Sul. Sou apaixonado pela ciência, principalmente TUDO o que envolve orquídeas. Realizo “ciência” desde os meus onze anos em um laboratório simples no quintal de casa.

Minha Pesquisa

O Projeto que eu desenvolvo intitula-se “Aceleração do processo de recuperação de áreas antropicamente degradadas com plantas da espécie Catteya intermedia”. O objetivo do projeto é acelerar o processo de recuperação de áreas ambientais que sofreram impactos negativos da ação humana através da introdução de uma espécie estratégica: a Cattleya intermedia.

Este texto faz parte do e-book “Decola Beta – Tudo o que aconteceu na primeira edição do programa de mentoria para jovens cientistas”. Tenha acesso ao restante do conteúdo (gratuito) aqui!

Comentários

comentários